UCI quer remover o doping mecânico do topo da lista dos assuntos ciclísticos

O novo presidente da UCI, David Lappartient, prometeu tirar o doping mecânico do topo da lista dos assuntos sobre ciclismo. Falando com La Gazzetta dello Sport, Lappartient prometeu controles mais rígidos para remover suspeitas de que a UCI está na tarefa de erradicar possíveis fraudes.

“Nós não queremos que a fraude tecnológica continue como um tema quente”, disse Lappartient ao jornal. “Uma investigação foi recentemente aberta na França. Não houve muita confiança na estratégia da UCI, e isso gerou suspeitas. Com controles mais apertados e mais eficientes, podemos proteger os ciclistas e sua imagem “.

A ciclista belga U-23, de cyclo cross, Femke Van den Driessche é a única atleta a ser condenada pela UCI por doping mecânico. Ela recebeu uma proibição de seis anos depois que um motor foi descoberto em uma de suas bikes no Campeonato Mundial de Cyclo Cross em 2016.

Em julho deste ano, um piloto amador de 53 anos foi flagrado usando um motor em uma corrida perto de Brescia na Itália, enquanto um amador francês de 43 anos foi encontrado usando um motor em uma corrida na Dordogne no último mês.

Até o momento, não houve casos confirmados de doping mecânico no nível profissional, e Lappartienté minimizou a ideia de que truques já podem estar vários passos à frente dos testadores.

O ex-pro do EUA Phil Gaimon recentemente destacou a questão quando uma passagem em seu livro Draft Animals, que discutiu as denúncias anteriores contra Fabian Cancellara, ganhou força nas redes sociais. Cancellara negou consistentemente as acusações.

A UCI atualmente usa um tablet caro para detectar a “densidade de fluxo magnético” de possíveis motores, mas na sequência da eleição da UCI em setembro, um relatório da France Télévisions e Il Corriere della Sera demonstrou a ineficácia aparente da UCI atual , método de teste baseado em tablet para o doping mecânico.

Em entrevista à emissora belga RTBF, Lappartient afirmou que melhorar as medidas da UCI contra o doping mecânico – ou a fraude tecnológica – foi um dos seus principais objetivos como presidente. Agora ele parece pronto para cumprir essa promessa.

“Vamos anunciar uma nova estratégia em 30 de janeiro”, disse Lappartient a La Gazzetta. “Estamos trabalhando com a ajuda de [Jean-Christophe] Peraud e Bob Stapleton. Posso revelar que o orçamento aumentou e que usaremos uma combinação de dissuasões: tablet, radiografia, câmeras térmicas e até mesmo desmantelamento de bicicletas.

“Haverá mais pessoas envolvidas”, disse Lappartient. “E nós ajudaremos as federações nacionais a combater o problema também”.