Ciclismo e dieta – O quanto isso é importante!

Muitos ciclistas amadores ou semiprofissionais não percebem com nitidez a necessidade de fazer uma reeducação alimentar. Se o objetivo for a satisfação pessoal, o alcance de objetivos ou competições entre amigos, mesmo sem ter necessariamente dinheiro envolvido, a alimentação continua a ser diferenciada e especial.

MTB Focus Raven Lite

Os profissionais chegam a restringir alguns alimentos, mas alguém que apenas pratica, sem ter como profissão, deve ter um acompanhamento, mesmo que informal sobre este assunto. Pegue algumas dicas, pesquise a respeito, e veja como o seu desempenho vai melhorar. Aqui vão 4 delas, imprescindíveis:

Carboidratos complexos antes de um treino forte ou competição

É fundamental que o esportista se alimente corretamente antes de cada prática. Principalmente com alimentos que sejam digeridos em um espaço de tempo maior. Senão, a performance será melhor no começo e irá decair ao decorrer do exercício. Alimentos feitos com trigo e cereais são o ideal, juntamente com legumes e frutas!

Alimentação regular

É necessário que se coma com regularidade, em intervalos determinados. O ideal é que de 3 em 3 horas, para que as calorias sejam repostas, de preferência com frutas, oleaginosas e biscoitos integrais.

Líquidos

A melhor pedida – além da água in natura – são os sucos, pois além da hidratação, o atleta vai ingerir vitaminas e fibras, e também certa quantidade de glicídios, tudo muito rapidamente.

Gorduras

Nenhum elemento da composição ideal da alimentação deve ser deixado de lado, nem mesmo a gordura.  Existem algumas, como o ômega3 que são fundamentais para o organismo, pois além de diminuir a gordura ruim, ajudam a elevar os índices da boa, que faz bem ao coração. O sushi, por exemplo, é um dos pratos favoritos de muitos atletas, pois seus ingredientes são super nutritivos e extremamente benéficos à saúde.