Sherman Trezza e Henrique Avancini são destaques da Cannondale no Pan-Americano de MTB 2018

Sherman Trezza e Henrique Avancini são destaques da Cannondale no Pan-Americano de MTB 2018

Henrique Avancini e Sherman Trezza representarão o Brasil no Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike, competição que começa nesta quarta (4) e segue até domingo (8) na cidade de Pereira Risaralda, na Colômbia. Os dois atletas são da categoria elite e entram com chances de ganhar a prova de cross country.

Esse é o segundo ano seguido que a Colômbia sedia o Pan-Americano. Em 2017, o campeonato foi disputado nas cidades de Paipa e Boyacá, que ficam mais de 2.000 metros acima do nível do mar, altitude que foi um obstáculo a mais para os atletas brasileiros. Já Pereira Risaralda fica cerca de 1.400 metros acima do nível do mar.

Avancini é ciclista da equipe internacional Cannondale Factory Racing e foi vice-campeão do Pan de 2017. O atleta, que terminou o ano passado na quinta posição do ranking da UCI (União Ciclística Internacional), chega para a prova como um dos favoritos. No final de março, ele ficou com a terceira colocação geral da ultramaratona Cape Epic – a maior competição da modalidade no mundo, disputada nos arredores da cidade Cape Town, na África do Sul.

“Um dos segredos será administrar o desgaste da Cape Epic para brigar pelo bicampeonato do Pan-Americano. Fui prata nos dois últimos anos e a ideia agora é arriscar um pouco mais para recuperar o título”, afirma Avancini, campeão em 2015. “Minha forma física no momento é muito boa e estou confiante e animado. Espero conseguir subir um degrau a mais no pódio”, completa.

Sherman Trezza, da equipe Cannondale Brasil Racing, é outro destaque brasileiro na competição. O atleta conquistou mais um pódio de prova internacional ao ficar em terceiro na Copa Lippi, disputada no Chile no mês de março, e está confiante para a disputa do Pan-Americano. “Felizmente agora competiremos abaixo dos 2.000 metros de altitude, pois é bem complicado para um atleta de alta performance uma prova com aquele cenário como foi no ano passado. Eu particularmente estou bem preparado e confiante, além de curioso por testar uma nova bicicleta, mais rígida, para o terreno que encontraremos. O Brasil tem bons atletas, todos podendo brigar por títulos e posições no pódio, e espero fazer uma boa prova e conseguir um resultado positivo”, diz Sherman, de 28 anos.

COMPARTILHE

Comente