Raiza Goulão e Margot Moschetti entram no top 5 após bom resultado na etapa 3 da Cape Epic

Raiza Goulão e Margot Moschetti entram no top 5 após bom resultado na etapa 3 da Cape Epic

A etapa mais longa da Cape Epic, com 122 km e 1.800 m de altimetria acumulada, colocou a dupla formada por Raiza Goulão (PMRA Racing Team) e Margot Moschetti em um degrau a mais em relação ao dia anterior. Com a segunda quinta colocação consecutiva, desta vez na quarta de oito disputas da competição, Raiza e Margot ocupam a quinta posição da elite feminina, com 1min37 de vantagem para Carmen Buchacher (AUT) e Samantha Sanders (RSA), as sextas colocadas.

“Foi uma das etapas que mais exigia do físico, porque teve 122 km com muita estrada e trechos planos, sem subidas tão íngremes. Alguns trechos lembravam Pirenópolis e a Espanha, o que me ajudou muito. No entanto, não acordei tão bem e estava fisicamente cansada, então foi o dia mais desafiador até o momento, sentido dores musculares e dor no estômago também. Por isso, tenho que agradecer minha parceira. A Margot me ajudou bastante e me motivou a ir até o fim”, destacou Raiza.

Após concluir a etapa desta quarta-feira (21) em 5h20min16, Raiza e Margot conseguiram recuperar os 13min20 que tinha atrás de Carmen e Samantha, ao terminarem quase 15 minutos à frente das adversárias, que até então ocupavam o quinto posto da classificação geral. Pelo quarto dia seguido, Annika Langvad e Kate Courtney foram as vencedoras no feminino, e agora tem 12 minutos de vantagem para Ariane Luthi (SUI) e Githa Michiels (BEL). O top 5 tem ainda Mariskes Strauss (RSA) e Annie Last (ING) e Sabine Spitz (ALE) e Robyn de Groot (RSA).

“Tirar a diferença é o nosso objetivo até a decisão, no domingo. Pensávamos que era possível estar no top 5, mas não neste momento da competição. Agora temos que manter o foco, seguir poupando o equipamento e completar as próximas etapas bem posicionadas, se possível aumentado a diferença para as sexta e sétima coladas”, destacou a ciclista. “Foi um dia legal, porque largamos com garoa e tempo nublado, ou seja, terreno escorregadio, e depois ficou seco e quente em Worcester, além de ter areia no fim, que dificultou bastante. Resumindo, foi o mountain bike, por suas trilhas e percurso”, finalizou.

Nesta quinta-feira, o colégio HTS Drostdy, em Worcester, receberá largada e chegada da quinta etapa, desta vez a Rainha, com 111 km e mais outros 1.800 m de altimetria no total. As três etapas decisivas terão suas largadas em Wellington, no terceiro e último acampamento da ultramaratona, com um contrarrelógio de 34 km e 1.430 m de ascensão, e etapas decisivas com 76 km e 70 km, com altimetrias de 2.000 m.

Foto capa: Ewald Sadie/Cape Epic/SPORTZPICS

COMPARTILHE

Comente