Henrique Avancini estreia na Copa do Mundo de MTB 2018 na primeira fila entre os 5 primeiros

Henrique Avancini estreia na Copa do Mundo de MTB 2018 na primeira fila entre os 5 primeiros

Com quebra de dois recordes para o Mountain Bike brasileiro e importantes resultados conquistados em 2017, Henrique Avancini se prepara agora para a Copa do Mundo de MTB. Após destacar a temporada anterior como ‘um grande marco na carreira’, o ciclista fluminense busca elevar o ritmo na abertura da competição, neste sábado (10), na África do Sul, com transmissão ao vivo pela internet, pelo link: redbull.tv/live, a partir das 7h (horário de Brasília) com a largada do feminino e as 9:30h com a largada do masculino.

“Neste ano, vou me dedicar mais à Copa do Mundo. É uma temporada mais longa, de março a agosto, sendo o campeonato mundial logo depois, em setembro. Por isso, quero construir uma boa performance. Não mudei muitas coisas em minha preparação em relação a 2017, mas aperfeiçoei bastante coisa. A minha ideia é refinar cada vez mais o que já tenho para futuramente incrementar com alguma alteração mais agressiva”, comenta Avancini, que, em 2017, foi Top 5 no Campeonato Mundial e alcançou um Top 10 na etapa da Copa do Mundo em Andorra, melhores marcas da história do País nas competições.

Diferentemente dos últimos anos, a modalidade Cross-Country Olímpico abrirá a temporada e, pela primeira vez, Stellenbosch (RSA) receberá a elite da categoria. A região respira o Mountain Bike e possui trilhas com dezenas de quilômetros para a prática do esporte. Com relação à pista, são aproximadamente 5km de extensão, com 180 metros de altimetria acumulada por volta. A primeira parte do circuito é coberta por árvores, enquanto a segunda é mais aberta.

E os desafios não param por aí. Por conta de uma forte seca que assola a região, as temperaturas estão altas e a umidade baixa. Isso pode ocasionar trechos de poeira extrema, dificultando a visibilidade dos atletas. Além disso, o nível dos competidores aumenta a cada ano. Na visão de Avancini, o suíço Nino Schurter, lenda do esporte, ainda desponta como favorito, mas algumas surpresas podem aparecer ao longo do ano.

“Em termos de rivais, acredito que o grande nome continua sendo o Nino. Ano passado, ele venceu todas as etapas da Copa do Mundo e o Campeonato Mundial também. Estamos em um ponto em que, possivelmente, veremos a transição para novos nomes no Top 10 e poderemos ter a consolidação de expoentes como Anton Cooper, Sam Gaze e talvez (Jordan) Sarrou…”, analisa o ciclista, emendando sobre a sua expectativa.

“Ano passado foi uma boa temporada, principalmente pelo Campeonato Mundial. Completá-lo bem tem um peso significativo porque é a principal prova do ano. Não acredito que eu seja um atleta marcado [pelos outros atletas], mas com certeza estou no radar agora”, completa.

Na categoria feminina, com participação da brasileira Raiza Goulão, a disputa promete ser tão acirrada quanto à masculina. A ucraniana Yana Belomoina é a grande favorita, mas a dinamarquesa Annika Langvad, a canadense Catharine Pendrel e a francesa Pauline Ferrand-Prévot também estão de olho no topo do pódio. Por conta de uma lesão na clavícula, a suíça Jolanda Neff está fora de ação.

O público brasileiro poderá acompanhar todas as emoções da competição e de conteúdos especiais, ao vivo, pela Red Bull TV no link https://www.redbull.tv/live/ AP-1UY5M17BS1W11/mercedes- benz-uci-mountain-bike-world- cup , a partir desta sexta-feira (9). No sábado, as transmissões começam desde às 7h (horário de Brasília).

Foto capa: Bartek Wolinski/Red Bull Content Pool

COMPARTILHE

Comente