Viviane Favery migra para a modalidade olímpica do mountain bike a partir de 2018

Viviane Favery migra para a modalidade olímpica do mountain bike a partir de 2018

Mogi das Cruzes (SP) – A temporada de 2018 do ciclismo nacional começa com a confirmação de uma ótima novidade por parte da ciclista Viviane Favery, bicampeã brasileira de Maratona MTB (XCM). A atleta paulistana, radicada em Mogi das Cruzes (SP), inicia neste ano sua migração para o Cross Country Olímpico (XCO), com um objetivo bem definido: ajudar a seleção brasileira no Ciclo Olímpico, que inicia-se no mês de maio de 2018 e vai até maio de 2020, para que o País consiga a tão sonhada segunda vaga pela primeira vez no mountain bike feminino.

“Meu foco neste ano passa a ser o Cross Country Olímpico, porque tenho como objetivo ser uma das três ciclistas que somam pontos para o Brasil na busca por vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020”, destaca Viviane Favery, ciclista contemplada pelo programa bolsa atleta do Ministério do Esporte do Brasil. “Meu início no esporte foi como atleta de Maratona MTB. Porém, na época, eu pouco sabia sobre o XCO. Com o passar do tempo fui me aprofundando no mountain bike e me profissionalizei entre o fim de 2015 e início de 2016”, relembra Viviane Favery.

Assim, a ciclista passa a encarar novos desafios a partir da temporada 2018, indo em busca da evolução como atleta e também de expandir seus limites. “Cheguei a competir algumas provas de Cross Country Olímpico nos últimos dois anos, mas, sem a intenção de fazer a conversão para a modalidade, porque achava que de uma certa forma isso era impossível por conta da minha idade e por ter começado mais tarde”, destaca Vivi.

“Ou seja, diversos fatores como habilidade e técnica fazem diferença entre as modalidades do mountain bike, porque o XCO é muito mais exigente e profissionalizado. Porém, as coisas aconteceram e me levaram para essa direção. Tenho a certeza de que será um caminho muito interessante de desenvolvimento. Estou animada para este novo momento, muito diferente do que já vivenciei antes”, complementa.

Assim, até o mês de maio, quando terá o início do Ciclo Olímpico de Tóquio 2020, Viviane Favery disputará algumas competições de Cross Country Olímpico, no Brasil e na América do Sul, utilizando elas como preparação para este período de busca de pontos para o País como nação no ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional), e desta forma visando fortalecer a seleção brasileira feminina de mountain bike.

A história de Vivi no esporte – Formada em Publicidade, Vivi levava uma jornada dupla de trabalho e esporte entre 2012 até 2015, quando dividia as funções de profissional de marketing com a rotina do treinamento para provas nacionais e internacionais. Após excelentes resultados em 2015, como o título brasileiro de XCM e a conquista da ultramaratona Brasil Ride, a ciclista profissionalizou-se e agora vai para seu quarto ano consecutivo disputando as principais provas de MTB do Brasil, além de também representar o País no exterior.

COMPARTILHE

Comente