Coisas que gostaríamos de ver no Tour de France 2018

Coisas que gostaríamos de ver no Tour de France 2018

 

Prova de contrarrelógio no meio da competição e não no final

Fala sério, as provas de contrarrelógio são pura emoção! E, claro, seria maravilhoso de se assistir bem no meio do Tour. Em 2017, essa prova foi no penúltimo dia e vimos Chris Froome selar definitivamente seu título.

Focus Cayo Ultegra

Excitante semana de abertura

A primeira semana do Tour de France 2018 começará em uma região plana, não sabemos o que podemos esperar. O que queremos? Subidas logo no começo! O Mûr-de-Bretagne não é uma montanha extensa, mas os gradientes chegam a 12% ao longo dos seus dois quilômetros. Parece um desafio e uma boa oportunidade para a camisa amarela mudar de mãos.

Mais paralelepípedos, por favor

As etapas que continham áreas de paralelepípedos foram uma das mais divertidas aos espectadores.

Há um forte rumor que o Tour 2018 estará em Roubaix logo na semana de abertura, mesmo que as áreas de paralelepípedos sejam mais reduzidas a uns 3 km. Em etapas como essa, sabemos que acidentes são possíveis. Em 2014, vimos Chris Froome cair e se retirar da prova em uma etapa assim (esse foi o único Tour que ele não venceu).

Não queremos que nenhum favorito ao título deixe a prova precocemente, mas não dá para negar que os paralelepípedos geram um drama a mais.

Mont Ventoux: o retorno

Alguns fãs do Tour acreditam que o Mont Ventoux – O Gigante de Provença – faz falta na competição. Essa montanha é muito estimada e qualquer ciclista profissional gostaria de ter um título ali.

Em 2016, a montanha até estava no percurso, mas devido a ventos fortes, precisou ser diminuída. Isso fez com que milhares de espectadores se aglomerassem nas encostas e causasse acidente entre Ritchie Porte e Chris Froome. Na verdade foi divertido para quem estava assistindo, mas duvidamos que Froome gostaria de voltar para lá.

Espectadores comportados

Isso não diz respeito à rota, mas sim de outra parte fundamental do Grand Tour. Nos últimos anos, vimos fãs se aproximando cada vez mais dos atletas e algumas vezes até interferindo no resultado final. Isso sem mencionar as provocações que alguns ciclistas escutam durante a prova.

O ciclismo é um dos esportes mais acessíveis do mundo, e nunca houveram barreiras que não permitissem os espectadores de ficarem ali perto. O importante é ter bom senso para não atrapalhar.

COMPARTILHE

Comente