A prova de contrarrelógio do campeonato mundial vai ser uma das mais difíceis da história

A prova de contrarrelógio do campeonato mundial vai ser uma das mais difíceis da história

Nesse domingo começa o Campeonato Mundial de Contrarrelógio da UCI. O atleta da Orica-Scott, Matt White, acredita que os 42,5 km em torno de Bergen na Noruega serão os mais difíceis que já enfrentou.

MTB Focus Raven Lite

A Orica-Scott é bem familiarizada com as provas de time trial e terminou em vários pódios desde 2012. Em 2014, a equipe acumulou duas pratas, dois bronzes e perdeu o ouro por menos de um segundo. White está temeroso: “É o triplo-T mais duro que já vi na carreira”.

O ex-atleta chegou na Noruega na última segunda-feira junto com a equipe para fazer o reconhecimento da rota. “Há algumas pequenas escaladas com cerca de 12 km em torno de 12 a 13%; é a maior quantidade de subidas que eu vi em um TTT e bem diferente dos outros que vimos nos anos anteriores, além da distância que também está maior”, disse White.

As temperaturas durante a prova podem variar entre 12 e 14 graus, com pouco vento no domingo. “As subidas tem três estágios diferentes e a parte mais difícil, com 12%, está bem próxima do topo, pode ser que prejudique quem não está habituado pois teremos menos tempo de recuperação”.

White não revelou muito sobre as estratégias da sua equipe, mas sabemos que virá bem forte e experiente, com atletas que competiram na Vuelta, Canadá e Tour da Grã-Bretanha.

A BMC, Team Sky, Sunweb e a Quick-Step prometem vir bem forte também, isso não podemos ignorar. “Creio que a Sky é a grande favorita, mas a batalha vai ser dura entre eles, nós, BMC e Quick-Step”.

Para concluir, ele disse: “Temos escaladores e bons velocistas, assim como atletas com mais força para manter o ritmo, acredito que essa prova será bem apertada e imprevisível até os quilômetros finais”.

COMPARTILHE

Comente