Peter Sagan acha que foi um ter sido expulso do Tour de France 2017

Peter Sagan acha que foi um ter sido expulso do Tour de France 2017

Após quase duas semanas da sua expulsão do Tour de France 2017, Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) diz que não aceita essa decisão tomada pelo júri.

MTB Focus Raven Lite

Tudo aconteceu na etapa 4, quando Sagan se envolveu em um acidente com Mark Cavendish. Agora o campeão mundial não tem provas agendadas até o final do mês e está em casa, com tempo para refletir sobre o ocorrido.

Em uma entrevista para um canal de TV belga, Sagan disse ter concordado com a decisão mas ainda assim acha que foi um erro cometido pelo júri. “Analisei e aceitei que estou fora do Tour, mas não posso dizer que foi uma decisão acertada pelo júri; para mim foi um grande erro”.

Após o acidente, Sagan teve pontos perdidos inicialmente e perdeu também a camisa verde. Porém, depois de um protesto da Dimension Data, equipe de Cavendish, o júri reconsiderou a decisão e resolveu expulsá-lo da competição. Sagan disse que nunca foi consultado nesse processo.

Me expulsaram mas nunca falaram comigo, nunca me pediram uma explicação; apenas alegaram que fui violento e isso é ruim de se ouvir sendo que não concordo que agi errado”, disse ele.

A Bora-Hansgrohe tentou apelar da decisão para o Tribunal de Arbitragem de Desporto (CAS) mas não foi ouvida.

O júri do Tour de France desse ano está tendo bastante trabalho. Além dessa ocorrência com Sagan e Cavendish, na etapa 12 eles penalizaram com 20 segundos dois atletas (Rigoberto Uran e George Bennet) e pouparam um (Romain Bardet), apesar de ter cometido a mesma infração. Logo depois voltaram atrás na decisão e retiraram as penalidades de todos.

Peter Sagan voltará a competir no Tour da Polônia em 29 de julho, antes do Tour BinckBank em 7 de agosto enquanto se prepara para defender seu título mundial.

COMPARTILHE

Comente