O que veremos de diferente nas bikes na Paris Roubaix 2017

O que veremos de diferente nas bikes na Paris Roubaix 2017

Pudemos ver em Scheldeprijs, na Bélgica, dois tipos diferentes de bicicletas. Toda aerodinâmica e máquinas resistentes com detalhes interessantes como suspensão, freios e shifters criativos. A questão é: o que virá no Paris-Roubaix de domingo?

Suspensão traseira hidráulica

A HiRide trabalha incansavelmente com a Pinarello nesse sistema, que se integra ao Dogma F8-S. Através de um controle remoto no guidão, pode acionar esse sistema de suspensão. Ian Stannard competiu no modo automático onde o sistema é capaz de reconhecer os diferentes terrenos .

Pinarello Dogma K8-S com suspensão traseira

Pinarello Dogma K8-S com suspensão traseira

Freio de aro ou disco?

Pudemos ver algumas bikes com freio a disco na Bélgica. A Cannondale já competiu com freios a disco na Ruta del Sol e manteve pelo menos dois atletas com esses discos na maioria das corridas até agora. Para Paris-Roubaix, no entanto, eles usarão as Synapses que mistura os freios a disco e de aro.

Bikes de ciclismo de estrada com freios a disco

Guidão mais largo

A Lotto-Soudal terá uma mudança no guidão de um de seus atletas para a Paris Roubaix 2017. Normalmente Marcel Sieberg utiliza guidão mais estreito; para o Roubaix elas terão 40 mm. O mecânico da equipe disse que um guidão mais largo permite maior controle da bicicleta.

Alguns atletas permanecem com o guidão padrão que costumam usar durante toda a temporada, já outros abusam dos controles (shifters, acionadores) exclusivamente no Paris-Roubaix, vai do gosto e aptidão de cada um.

Christian Kness, do Team Sky, normalmente compete com o Di2 atrás do seu guidão, próximo do stem. Para a Roubaix, ele optou por colocar fita mais perto do stem e um bare climbing ao lado do K-Edge Garmin. Dessa forma, ele pode trocar as marchas em ambas as direções quando está subindo.

Bicicletas mais altas

As bicicletas de endurance geralmente são mais altas na parte dianteira, isso pode representar um desafio para os ciclistas que gostam de competir mais abaixados em suas máquinas. Por isso, equipes e mecânicos tem várias correções a fazer, como por exemplo usar quadros menores.

Há também a opção de montagem exclusiva para cada atleta, como é o caso de Tom Boonen e Peter Sagan, você não encontrará a Specialized deles em um catálogo da marca, pode ter certeza.

Specialized Roubaix 2017 de peter sagan

COMPARTILHE

Comente