O médico esportivo Michele Ferrari foi considerado culpado no caso de doping na Itália

O médico esportivo Michele Ferrari foi considerado culpado no caso de doping na Itália

O médico esportivo Michele Ferrari foi condenado a 18 meses de prisão e a pagar multa de aproximadamente 15 mil euros, como pena por caso de doping envolvendo Lance Armstrong e outros atletas da equipe US Postal Service.

Como provas, foram apresentadas conversas telefônicas entre o Dr. Ferrari e Taschler (atleta da equipe na época). Na conversa, o médico ensinava a tomar doses de substâncias proibidas na competição. Além disso, foram investigados alguns pagamentos em dinheiro de Armstrong ao Dr. Ferrari.

Réu primário

Essa é a primeira vez que Michele Ferrari foi condenado por fraude esportiva. Antes disso, ele já havia sido acusado de exercer a profissão de farmacêutico ilegalmente, mas as provas foram insuficientes para a condenação.

Ferrari foi banido pela Federação Italiana de Ciclismo em 2002. O médico também é conhecido por fazer declarações imprudentes sobre doping, como quando comparou substâncias proibidas a um suco de laranja em 1994: “O doping não é perigoso, o seu abuso que é; também é perigoso beber 10 litros de suco de laranja”.

Dr. Ferrari também tentou proibir a transmissão de um documentário que continha uma cena do médico injetando medicações em Lance Armstrong. Ele sempre alegou que era falsa.

Em declaração à imprensa, Dr. Ferrari disse: “Me aposentei e não estou interessado em treinar mais nenhum ciclista; Eles ainda tem um bom rendimento mesmo sem mim, foi o que pudemos ver no Tour de France, né?”.

COMPARTILHE

Comente