Atletas internacionais se preparam para encarar brasileiros na CIMTB Levorin 2017

Atletas internacionais se preparam para encarar brasileiros na CIMTB Levorin 2017

Em busca de potencializar o mountain bike nacional, a Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB Levorin) faz parte do calendário da União Ciclística Internacional (UCI). Na etapa de Araxá, que acontece entre os dias 3 e 5 de março e está com as inscrições abertas, os campeões da Super Elite somam 160 pontos para o ranking mundial, além da categoria Júnior que o atleta conquista até 20 pontos.

Com isso, competidores da América Sul tem o CIMTB Levorin como ponto de parada obrigatória, e ainda mountain bikers da Europa também buscam os pontos para o ranking mundial. Além dos heróis brasileiros, a CIMTB Levorin também irá receber bikers de diversos países, como Argentina, Chile, Alemanha, Holanda, França, Portugal, dentre outros.

Um deles é o holandês Hans Becking (Bart Brentjens MTB Racing Team). Top 50 no ranking da UCI, bicampeão do Brasil Ride ao lado do tcheco Jiri Novak e campeão holandês de mtb em 2016, Hans disse que assistiu vídeos do evento e se empolgou com a competição. “Eu espero fazer uma ótima prova e também poder compartilhar esse momento com as pessoas amigáveis do Brasil. É difícil traçar uma meta quando ainda se conhece pouco da disputa, mas estou indo em busca de um Top 5 e alguns pontos UCI”, comentou.

Segundo ele, um dos principais desafios é a prova no começo da temporada. “Me parece ser uma competição de explosão, e isso é muito difícil no início da temporada, unindo isso com a longa viagem que farei, com certeza esses serão meus principais desafios”, disse.

Além dele, o alemão Steffen Thum e equipe (ROSE Vaujany Fueled by Ultrasports Team) estarão na competição. Duas vezes campeão Mundial de Maratona e campeão 2016 do Alps Epic, ele contou que encontrou a competição no calendário UCI e já conhecia do evento através da companheira de equipe dele, a brasileira Viviane Favery. “Eu espero encontrar um nível internacional na CIMTB Levorin para competição e também mídia. Nosso foco é a Copa do Mundo e março é bem o início da temporada. Então, nossa equipe não espera lutar por uma vitória geral, mas tentaremos encontrar e começar a temporada com alguns pontos UCI. Um Top 10 seria um bom e sólido começo, com um sentimento positivo e boas vibrações brasileiras”, afirmou.

Para Steffen, o grande desafio são as provas curtas e de explosões realizadas pela CIMTB Levorin.  “Estágios curtos, onde é necessário sprints e poder para o XCO, esta é uma combinação que faz com o que o atleta tenha pouco tempo para se recuperar entre os estágios. E, claro, resistir para não tomar muitas caipirinhas”, brincou.

Foto: Thiago Lemos

E estes estágios curtos e explosivos são a especialidade do campeão brasileiro e tricampeão da CIMTB Levorin, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing). Desde quando a etapa foi classificada como SHC, em 2014, o atleta foi campeão da disputa. “Nunca perdi um ano desde o primeiro ano da CIMTB Levorin em Araxá, em 2004. Pude acompanhar a evolução do evento, o quanto passou a representar para o MTB Nacional, até chegar a ser uma referência no calendário mundial. Venci todas as três edições desde que a competição se tornou uma Stage Race, em 2014, e acredito que o principal motivo para isso é enxergar os 3 dias como uma única competição. Gosto do formato de Araxá, pois é bastante agressivo e atrativo para o público. Hoje o evento beira a excelência”, afirmou.

Outro que já é de casa e conhece bem a etapa é Rubens Valeriano (Sense Factory Racing). Campeão da CIMTB Levorin seis vezes, ele comentou que a etapa de Araxá é a mais esperada para os atletas brasileiros. “Ela soma muitos ponto para o ranking da UCI, além de ter uma torcida grande e um circuito que exige muito do atleta. São três estágios, é uma prova de estratégia e tem que estar bem preparado. Mesmo depois de se desgastar na sexta e sábado, no domingo tem a final. Eu considero um desafio e, apesar de não ser um ano Olímpico como no ano passado, é uma prova que sempre traz atletas internacionais em busca de pontos e vitória”, afirmou.

Enquanto os atletas pensam na estratégia para vencer e levar os pontos UCI, a organização está ligada no que diz respeito a uma prova tranquila e segura. “Nosso desafio é fazer uma competição divertida e segura para todos os atletas, independentemente de onde sejam e da categoria. É claro que a nossa responsabilidade é maior ainda quando recebemos grandes nomes do mountain bike brasileiro e internacional, mas o foco é fazer com que todos aproveitem ao máximo a etapa de Araxá que é uma das principais do calendário mundial”, comentou Rogério Bernardes, organizador da prova.

Etapa Araxá
As inscrições para a primeira etapa da CIMTB Levorin estão abertas. O evento acontece entre os dias 3 e 5 de março em Araxá e irá oferecer também a Copa Sense Bike e a Night Run. Este ano a novidade é que a categoria Júnior também soma pontos para o ranking da UCI.

COMPARTILHE

Comente