Programa “60 minutes” investigou o doping mecânico nas bikes

Programa “60 minutes” investigou o doping mecânico nas bikes

O programa da CBS é bem famoso por investigações polêmicas e já ganhou mais de 100 prêmios no Emmy. Para gravar o programa, o repórter Bill Whitaker viajou até a Hungria para conversar com Istvan Varjas e aprender tudo sobre os sistemas mecânicos de doping. Greg LeMond também foi um dos entrevistados.

Já não era segredo a gravação do programa, já que Varjas falou ao jornal francês Le Monde em dezembro e sugeriu que faria revelações bem impactantes. Ele confirmou também que vendeu um de seus primeiros protótipos de motor em meados de 1998 e fez um acordo onde não poderia mais falar sobre o assunto e nem desenvolver o sistema por 10 anos, segundo sua declaração a venda lhe rendeu cerca de US$ 2 milhões.

Varjas disse também que acredita que seus motores vinham sendo usados desde então, mas não se responsabiliza pelo doping mecânico no ciclismo profissional. Quando perguntado se venderia uma bicicleta com motor sabendo que serviria como trapaça em competições, ele foi enfático: “se o dinheiro for bom, por que não?”.

As suspeitas de doping mecânico surgiram em 2010, quando foi descoberto um motor na bicicleta de uma atleta belga. Desde então, a UCI faz testes com tablets para inibir o uso desse sistema. Lance Armstrong e outros ciclistas notórios negaram o uso do motor em competições ao longo de suas carreiras.

COMPARTILHE

Comente