Chris Froome listou suas subidas preferidas da temporada

Chris Froome listou suas subidas preferidas da temporada

O ciclista Chris Froome escolheu 5 subidas que ele adora. Veja a lista:

Col de la Madone – França (12,8 km)

Essa é a montanha mais famosa entre os ciclistas que nunca foi inserida em provas profissionais. Ritchie Porte subiu a Madone em 29m40s dias antes do Tour de France em 2014. Ele foi um minuto mais rápido que Lance Armstrong e 29s mais rápido que Froome.

“Essa é uma das minhas subidas preferidas, é ideal para treinar; o principal problema é o tráfego de veículos nela talvez por isso nunca tenha entrado no percurso de uma grande corrida”, comentou Froome.

Col de Turini – França (15 km)

Assim como a Madone, essa montanha não precisou estar em uma grande prova para ser uma das favoritas entre os ciclistas profissionais.

Froome recomenda: “se você tiver oportunidade de escalar a Turini, suba até o loop summit e você pode encontrar neve; Ritchie e eu subimos até lá em março de 2014 e quase precisamos de snowboards para descer”.

Col Saint Roch – França (25,1 km)

Tem uma vista incrivelmente bonita e já fez parte do Paris-Nice numa etapa de 2015.

“Essa montanha é uma verdadeira joia escondida, tão quieta que você nem acredita que está perto da costa; descobrir locais como esse é o que mais gosto no ciclismo”, comentou Froome.

Planche des Belles Filles – França (10,1 km)

Froome venceu pela primeira vez lá em 2014 (sem levar a camisa amarela, é verdade).

Froome disse: “Obviamente essa é uma montanha especial para mim pois foi onde ganhei meu primeiro Tour de France e é também um local muito bonito e encantador”

Munro Drive – África do Sul (0,9km)

Essa é a menor entre as gigantes da lista, mas também é uma das favoritas de Chris Froome. Foi lá onde ele mais treinou quando estava começando no ciclismo.

“Essa foi uma das minhas primeiras montanhas favoritas perto da escola onde estudei, subia quase todos os dias e parecia gigantesca; quando volto pra lá até dou risada pois foi lá que descobri o quanto sou bom nas escaladas”.

COMPARTILHE

Comente