A tecnologia e a evolução no ciclismo podem mudar o jeito que você pedala

A tecnologia e a evolução no ciclismo podem mudar o jeito que você pedala

O futuro já chegou no ciclismo, confira algumas tecnologias incríveis para pedalar.

Roupas que monitoram sua hidratação

Permanecer hidratado é essencial, e em breve sensores presentes nas roupas de ciclismo poderá nos ajudar a dosar os níveis de hidratação.  Esses sensores estão cada vez menores e podem ser incorporados em luvas ou bermudas e camisas, eles conseguem medir os níveis de água no corpo por uma pequena corrente elétrica (sem choque, claro).

A tecnologia ainda não passa de protótipos, no entanto, já existem squeezes “inteligentes” (Pryme Vessyl, H2O-Pal e Hidrate Spark) que se comunicam com relógios e smartphones para lembra-lo de beber água.

a-tecnologia-e-a-evolucao-no-ciclismo

Eletrodos estimulantes

A fadiga é ainda a única razão que não nos deixa ir mais longe na bike. Cientistas aqui do Brasil estudam a possibilidade de estimulação cerebral através de eletrodos, que reduz a percepção de cansaço. Os estudos não param e testes são realizados atualmente.

Bikes com monitoramento corporal

Novamente os sensores! Dessa vez, eles estão presentes nas bikes “inteligentes” e são capazes de transmitir via wireless os sinais fisiológicos do ciclista, seu desempenho, energia, pressão no pedal, frequência cardíaca, temperatura e muito mais. Um dia sua bike vai te conhecer melhor do que você mesmo.
focus-bikes-onde-comprar-mtb-full

Comprimido termômetro

Graças à empresa francesa BodyCAP é possível medir internamente a temperatura corporal do ciclista. A potência muscular melhora em 4 a 7% a cada 1° C de aumento da temperatura – essa é a importância do aquecimento antes do treino. Porém, em contrapartida, um excesso de calor pode prejudicar o atleta. Essa pílula monitora e envia os dados em tempo real à equipe, já foi usada pela equipe FDJ no WorldTour.

a-tecnologia-e-a-evolucao-no-ciclismo1

COMPARTILHE

Comente