Médico da equipe SKY diz que desidratação funcional pode deixar Froome mais rápido nas subidas

Médico da equipe SKY diz que desidratação funcional pode deixar Froome mais rápido nas subidas

O médico da Equipe Sky Roger Palfreeman apresentou a idéia de que a “desidratação funcional” pode ser usada para aumentar a potência de um ciclista, de acordo com o jornal espanhol El Pais. Palfreeman disse que usando a técnica, o ciclista Chris Froome por exemplo seria capaz de tirar 47 segundos de sua escalada no Alpe d’Huez.

Palfreeman fez seus comentários em uma conferência em Doha, no Catar. A desidratação tem um efeito prejudicial sobre a capacidade do corpo, mas a teoria da desidratação funcional diz que se a porcentagem de peso perdido é mais do que a porcentagem de força, então a relação potência / peso do piloto irá aumentar.

O peso tornou-se uma uma obsessão na preparação para uma corrida, especialmente para aqueles que visam a classificação geral. De acordo com o artigo de El País, entre 2007 – temporada de estréia de Froome como um profissional e 2012, quando ele terminou em segundo lugar atrás de Bradley Wiggins no Tour de France, Froome caiu de 75 para 67 quilos. Confirmando que apesar da perda de peso, Froome conseguiu manter o mesmo desempenho.

Freeman diz que os 67 quilos de Froome seria capaz de 6,25 watts por quilo – número divulgado quando Froome realizou testes fisiológicos no final do ano passado. No entanto, se ele perder mais dois quilos, ele poderia aumentar a força para 6,45 W / kg.

A Desidratação Funcional não é uma idéia nova e no livro Alimentação, Nutrição e Desempenho Esportivo “Dado o robusto efeito negativo da hipertermia induzida pela desidratação, este aumento teórico no potencial de desempenho (potência por quilograma) só pode ser realizado se o indivíduo pode tolerar a hipertermia quando desidratado”, diz o livro.

Palfreeman acredita que com a preparação adequada, é possível combater os efeitos que o calor teria.

COMPARTILHE

Comente