Afinal, álcool faz mal mesmo aos ciclistas?

Afinal, álcool faz mal mesmo aos ciclistas?

Uma cervejinha bem gelada, um bom vinho a noite com a namorada ou namorado… é tão bom e parece tão inofensivo. Mas quais as reais consequências do consumo de álcool pra quem pedala?

Sobre a saúde no geral

Tudo depende da quantidade ingerida. Se beber pequenas quantidades (1 ou 2 copos de cerveja) isso não será prejudicial até se for mais de uma vez na semana. Agora, se beber muito em apenas um dia, isso vai ter um impacto maior na sua saúde.

O álcool em altas doses deixa nosso sistema imunológico baixo, por isso ficamos mais suscetíveis a doenças. E é claro, a bebedeira reduz a coordenação motora e os reflexos, o que pode causar acidentes. O consumo excessivo a longo prazo causa danos a saúde muito maiores, como doenças hepáticas, cardíacas e alguns tipos de câncer.

Sobre o desempenho no ciclismo

Grande quantidade de álcool vai afetar sim o seu desempenho na bike de várias maneiras:

  • Reduz sua força e potência na pedalada;
  • Recuperação mais lenta se for consumido depois do pedal (isso porque há uma redução da síntese das proteínas quando ingerimos o álcool e uma reidratação bem pobre, já que nos faz perder água através da urina);
  • Reduz a concentração e a qualidade do sono, o que vai fazer você pedalar nem tão bem quanto gostaria;
  • O álcool engorda. Uma caneca padrão de cerveja possui cerca de 210 calorias, quase o mesmo que 3 a 4 fatias de pão.

Então quanto podemos beber?

O ideal, como dito acima, é não exagerar. Um ou dois copos de cerveja são suficientes, ainda mais se você for pedalar no dia seguinte.

O vinho é melhor que a cerveja?

Há estudos que comprovam que o vinho tinto faz bem à saúde, mas os efeitos do álcool são iguais para qualquer bebida alcoólica. Então tudo depende da quantidade ingerida.

COMPARTILHE

Comente