Geismayr e Kaess vencem etapa 5 e enconstam nos líderes da Brasil Ride

Geismayr e Kaess vencem etapa 5 e enconstam nos líderes da Brasil Ride

Os melhores ciclistas de mountain bike do mundo voltaram ao litoral do Sul da Bahia nesta quinta-feira (20), após pedalaram a etapa mais longa da Brasil Ride. Foram 134 km percorridos e 2.027 metros de altimetria acumulada entre Guaratinga e Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro, cidade que apoia a sétima edição do evento por meio da Convention & Visitors Bureau. Desta vez, a dupla da Centurion Vaude, Daniel Geismayr (AUT) e Jochen Kaess (ALE), teve um dia perfeito, sem cometer nenhum erro. Eles conquistaram a vitória em 5h00min34, com cinco minutos de folga para Tiago Ferreira (POR) e Roel Paulissen (BEL), e sete para os líderes da Open, Fabian Rabensteiner (ITA) e Alexey Medvedev (RUS).

Com o resultado obtido neste quinto dia de prova, a diferença que era de 16min43 entre os líderes, Fabian e Alexey, e os segundos colocados, Daniel e Jochen, caiu para pouco menos de 10 minutos. Restam ainda a etapa do Cross Country Olímpico (XCO) nesta sexta-feira (21), a partir das 10h, e da final, a Maratona XCM da Brasil Ride, dia em que outros 1.000 atletas de todo o País têm a oportunidade única de competir ao lado dos principais nomes do esporte, a partir das 9h.

“Foi uma boa etapa depois de tudo que passamos ontem (quarta-feira), quando tivemos muita falta de sorte. Por isso, era realmente importante vencermos na volta a Arraial d’Ajuda. Eu sabia que éramos capazes disso, principalmente se terminássemos o último single track na frente. Fizemos a nossa escolha, abrimos uma boa distância para os rivais e por isso estou muito feliz com meus resultados. Ainda temos mais dois dias de prova e, quando o assunto é Brasil Ride, tudo pode acontecer”, analisou Daniel Geismayr.

Apesar de terem um dia ruim, a dupla da San Marco Trek II, de Fabian e Alexey, pode manter uma distância na liderança. “Hoje foi muito difícil, quente e uma prova realmente longa. Os atletas da Centurion Vaude foram fortes demais enquanto nós tivemos um dia ruim. Perdemos mais de seis minutos, mas ainda estamos na frente”, avaliou Alexey Medvedev. “Além de difícil tivemos muito vento e subidas curtas, porém íngremes. O Kaess atacou várias vezes, conseguimos nos manter com eles, mas em um determinado momento não tivemos forças e eles foram embora”, contou Fabian Rabensteiner.

Para Tiago Ferreira, atual campeão mundial, e Roel Paulissen, bicampeão do mundo em 2008 e 2009, foi um dia de recuperação após irem mal na quarta etapa, quando tiveram muitas dificuldades com as subidas de Guaratinga e o forte calor local. “Tentamos de tudo para ganhar a etapa, depois do péssimo dia que tive ontem (quarta-feira), quando passei mal e fiquei sem água em momentos decisivos. Quase desmaiei na trilha. A tática era tentar recuperar o tempo e ganhar etapas, porque agora é o que nos resta, já que estamos afastados da briga pelo topo”, contou Tiago Ferreira.

American Men’s – Se na Open a folga dos líderes é de quase dez minutos, na American o equilíbrio é intenso entre os ciclistas do continente americano. Após os brasileiros Sherman Trezza e Wolfgang Soares vencerem nas três primeiras etapas e manterem a liderança na quarta, quando os mineiros José Gabriel Marques e Daniel Carneiro terminaram no top 5, nesta quinta-feira foi a vez de Ricardo Pscheid e José Montoya (CRI) serem os melhores, com a quinta colocação, contra o oito lugar de Sherman e Wolfgang. Assim, a diferença que era de quase dois minutos caiu para a casa dos segundos, cerca de 50.

“Objetivo principal é a camisa de líder da América. Tive um pneu furado no prólogo e na segunda etapa não me senti bem. Após isso começamos a melhorar e tirar a diferença para os rivais. Atacamos hoje a 20 km da chegada e fizemos de tudo para garantir a camisa branca nesta quinta-feira. Porém, sabemos que é necessário respeitar o Sherman e o Wolfgang, que são atletas muito bons. Não será fácil, mas o importante é que fomos bem e diminuímos a diferença”, comemorou Ricardo Pscheid. “Foi um dia difícil. Tentamos atacar na metade, eles responderam, mas no fim abrimos uma boa vantagem. No fim o Pscheidt me ajudou muito porque não estive 100%”, contou José Montoya.

Ladies – Após Isabella Lacerda e Letícia Cândido baixarem na última etapa em quase uma hora a diferença para as líderes da Ladies, Ivonne Kraft (ALE) e Celina Carpinteiro (POR), nesta quinta-feira as europeias deram o troco, após as brasileiras terem problemas mecânicos. Enquanto Ivonne e Celina completaram os 134 km em 6h47min31, Isabella e Letícia terminaram em 7h02min29. Assim, a diferença que era de cerca de 19 minutos subiu para mais de 30 minutos.

Etapa Olímpica – Nesta sexta-feira os ciclistas terão duas largadas para o Cross Country Olímpico, 10h e 13h, de acordo com suas classificações, largando as primeiras 30 duplas no primeiro horário. Serão quatro voltas com o total de 31,8 km em um circuito montado em Arraial d’Ajuda, com largada e chegada na Vila Brasil Ride, na Uiki Parracho. Diferente das demais etapas, no XCO os atletas não precisam correr juntos. Ao final do tempo, as médias serão feitas para definir os vencedores. A única regra que vale para competição é que, assim que o líder completar suas quatro voltas, nenhum atleta mais poderá abrir a volta, apenas encerrar a que estiver pedalando.

Mais resultados – Todos os resultados da quinta etapa da sétima edição da Brasil Ride estarão disponíveis no site oficial – http://www.romasportsmkt.com.br/brasilride/live/ – até o final do dia, assim como a classificação acumulada das sete categorias.

COMPARTILHE

Comente