Campeonato Brasileiro de MTB Maratona 2016 em São Fidélis, RJ

Campeonato Brasileiro de MTB Maratona 2016 em São Fidélis, RJ

O município de São Fidélis, no interior do Rio de Janeiro, recebe neste domingo o Campeonato Brasileiro de Maratona MTB, com percurso de 78 km e pouco mais de 2.900 metros de altimetria acumulada.

“Este ano me dediquei integralmente aos treinamentos para as provas de Cross Country Olímpico (XCO), por conta da vaga na Rio 2016. Tenho a noção de que posso ter certa dificuldade de acompanhar os atletas especialistas em Maratona MTB, por isso devo ser mais conservador e tentar algum resultado entre os três melhores”, destaca Ricardo Pscheidt, que obteve bom desempenho em provas de longa distância neste ano, como o Festival Brasil Ride Botucatu e o Warm Up Santa Catarina da Brasil Ride.

Halysson Henrique Ferreira é o atual campeão brasileiro de MTB maratona vai defender o título, “O percurso está demais, subidas muito íngremes e descidas muito técnicas, o vencedor da prova será muito merecedor do título, sorte a todos e nos vemos no domingo.” Declarou o atleta em sua fanpage.

Viviane Favery está pronta para defender o título do Campeonato Brasileiro de XCM“O que eu tenho pra falar sobre o Campeonato Brasileiro de maratona de MTB é que foi uma realização enorme vestir a camisa de campeã Brasileira por um ano, e que eu espero estar forte o suficiente para poder mantê-la”, afirma Vivi, que tem se preparado de maneira forte deste o início do ano, inclusive com seis semanas de treinos e provas na Europa.
viviane-favery-mtb-maratona-campea-brasileira
Uma das mais jovens entre os seis ciclistas confirmados, Sofia Subtil reconhece que o desafio fluminense não será nada fácil. “Vai ser uma prova muito dura. Pedalar por 80 km com uma altimetria de quase 3.000 metros não é nada fácil. Sabendo de tudo isso, estar no pódio para mim seria um excelente resultado. Estou animada, porque consegui fazer uma boa preparação com meu treinador Cadu Polazzo e vamos ver como será o andamento da competição”, avalia Sofia, que também terá o XTR Di2 como aliado. “A mudança de marcha é inigualável. Muito macia, precisa e ágil. Me adaptei muito bem usando a programação, com um passador mesmo estando com duas coroas”, conclui.

Foto capa: Fusão comunicação

COMPARTILHE

Comente