Ciclistas russos são excluídos das Olimpíadas Rio 2016 por doping

Ciclistas russos são excluídos das Olimpíadas Rio 2016 por doping

O Comitê Olímpico Russo (ROC) retirou três ciclistas de sua delegação para os Jogos Rio 2016 e outros três, aparentemente citados no relatório McLaren, estão sendo investigados. A decisão foi informada pela União de Ciclismo Internacional (UCI), nesta quinta-feira, dia 28 de julho.

Os três ciclistas punidos já foram flagrados no controle antidoping no passado. Esse foi um dos critérios de exclusão estabelecidos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) após a publicação do relatório McLaren, documento que revelou o sistema de doping institucionalizado no esporte russo.

A Agência Mundial Antidoping (Wada), que criou a comissão independente responsável por esse relatório, transmitiu à UCI informações revelando que “três corredores convocados para participar dos Jogos do Rio estavam potencialmente envolvidos”.

— A UCI está identificando as amostras dos ciclistas e também forneceu ao COI os nomes desses três atletas, no contexto da decisão da comissão executiva — ressaltou o comunicado da federação.

No domingo, a comissão executiva do COI deixou por conta das federações internacionais a responsabilidade de autorizar ou não a participação dos atletas russos, de acordo com critérios rigorosos.

Entre esse critérios, estão a ausência de punição por doping no passado e o fato de ser submetido a exames regularmente fora da Rússia.

Por outro lado, a Fundação Antidoping da UCI (CADF) “efetuou uma avaliação rigorosa dos casos dos demais 11 ciclistas da seleção russa” e considerou que eles preenchem os requisitos do COI.

COMPARTILHE

Comente