Rubinho Valeriano ganhou ouro para o Brasil na Copa Chile Internacional de MTB

Rubinho Valeriano ganhou ouro para o Brasil na Copa Chile Internacional de MTB

O domingo, 8 de maio Rubinho Valeriano da Specialized foi quem ganhou o ouro na Copa Chile Internacional de MTB 2016, evento classe 2 da UCI, disputado em La Chila. A estratégia de andar entre os cinco primeiros desde o começo da prova junto com o colega de seleção Ricardo Pscheidt, para manter um bom ritmo, foi bem sucedida. Além do primeiro lugar para o Brasil, Ricardo terminou a prova na 4ª colocação na elite masculina, somando pontos importantes para o país no ranking que leva à Rio2016.

“A pista contava com longos trechos de slalom com para e arranca em meio ao gramado e uma curta, mas pesada, subida com alguns saltos. Foi uma prova bastante equilibrada ali na ponta, mas o mais importante foi conseguir somar mais 42 pontos para o Brasil no ranking, o que pode ajudar à trazer mais uma vaga para o País nos Jogos”, destacou Rubens, que subiu ao pódio ao lado dos argentinos Dario Gasco e Luciano Caraccioli, segundo e terceiro colocados, respectivamente.

A dupla brasileira volta à competir essa semana, entre os dias 13 e 15 de maio, na Copa Internacional de MTB, em São João del Rey, em Minas Gerais. Na semana seguinte, os ciclistas partem para La Calera, na região de Cordoba, para disputa do Abierto da Argentina de XCO 2016, marcada para o sábado (22 de maio).

“Serão dois eventos decisivos. O ranking será finalizado no dia 24 de maio então cada gota de suor vale na busca por uma vaga na Rio2016. Trabalhamos duro até aqui e vamos fazer nosso melhor para conseguir manter a 13ª colocação e ampliar a participação do país na prova”, afirma Ricardo Pscheidt.

De acordo com os critérios de classificação da UCI (União Ciclística Internacional) para o evento no Rio de Janeiro, os cinco primeiros países do ranking olímpico masculino terão direito à três vagas, do 6º ao 13º colocado serão disponibilizadas duas vagas e do 14º ao 23º haverá apenas um representante. Já na disputa feminina, as oito primeiras nações tem direito à duas vagas, do 9º ao 17º lugar conquistam uma vaga. O Brasil está em 13º lugar tanto no ranking olímpico feminino como no masculino.

COMPARTILHE

Comente