Atletas do Shimano Sports Team e Suporte Neutro estarão presentes na CIMTB em Araxá

Atletas do Shimano Sports Team e Suporte Neutro estarão presentes na CIMTB em Araxá

Líder mundial em componentes de bicicleta, a Shimano estará representada dentro e fora das pistas na principal prova do calendário nacional de MTB. Entre sexta (4) e domingo (6), será realizada a abertura da CIMTB, em Araxá (MG). Uma disputa classificada como hors class (SHC), que ofertará aos campeões 160 pontos nos rankings internacionais, a poucos meses da Rio 2016. Com 20 atletas patrocinados de oito equipes diferentes, a marca tem tudo para estar no pódio das mais diversas categorias. Nomes como Ricardo Pscheidt, Luiz Cocuzzi, Sherman Trezza e Fred Mariano, entre os homens, e as ciclistas Isabella Lacerda e Raiza Goulão, também da super elite, prometem brigar pela vitória da competição. Fora das pistas o destaque é o serviço de Suporte Neutro Shimano, presente nas principais provas de ciclismo do Brasil em 2016, prestando auxílio aos atletas.

As equipes Specialized Racing BR e Isapa/Oggi são as que contam com maior número de ciclistas na disputa de Araxá. Enquanto a primeira será representada por Raiza Goulão e Érick Bruske, ambos na super elite, e Lucas Sírio e Bruna Elias, os dois na júnior, a Isapa/Oggi fará sua estreia na temporada com a presença do trio da super elite Mario Veríssimo, Karen Olimpo e Kennedi Lago, e Luiz Renato Borges, na júnior masculino.

A Caloi Elite Team irá com o trio da super elite formado por Sherman Trezza, Frederico Mariano e Wolfgang Soares, e a LM/Sense, também estará com três atletas em Araxá, Isabella Lacerda e Guilherme Muller, ambos na principal categoria, e Mario Couto na júnior. Outros seis atletas, todos da super elite, completam o Shimano Sports Team: Daniel Grossi e Guilherme Saad, ambos da Groove/Shimano, Zé Gabriel Marques e Sofia Subtil, os dois da Audax/Shimano, Ricardo Pscheidt, da Trek/Shimano, e Luiz Coccuzi, do Lar/Shimano/Scott.

Tetracampeão da etapa de Araxá em 12 temporadas já realizadas, vencendo em 2005, 2006, 2007 e 2010, Ricardo Pscheidt é o mais experiente do time de atletas Shimano. Ciente de que os campeões serão definidos apenas no terceiro dia de prova, Pscheidt dá o tom das disputas: “Como são três provas para a super elite, contrarrelógio, short track (pista curta) e cross country olímpico (XCO), temos que pensar em recuperar o máximo possível de um dia para o outro. As duas primeiras disputas são rápidas, em que alguns atletas são especialistas. Não posso levar muito tempo deles, para no domingo tentar fazer a diferença no XCO, minha especialidade”, destaca o catarinense de São Bento do Sul (SC).

Focadas em Rio 2016 – Em comum a ambas as categorias super elite está o alto nível da disputa. Enquanto no feminino nove países estarão representados, entre os homens 11 nações brigam pelo título em Araxá. Assim, para atletas como Raiza Goulão e Isabella Lacerda, dupla que polariza a disputa por uma vaga na Rio 2016, um bom resultado pode ser definitivo no sonho de representar o País na Olimpíada. “É muito importante a presença de grandes atletas nas provas. Só assim conseguimos desenvolver o esporte. Porém, como estamos na briga pela vaga dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, para nós brasileiros a presença dos estrangeiros talvez não seja interessante. Veremos como será, porque nós estaremos em casa e isso já é uma vantagem”, avalia Isabella Lacerda, de Itaúnas (MG).

À frente de Isabella no ranking mundial, Raiza avalia as principais atletas estrangeiras. “A lista de largada está bem forte, algo legal para nós porque serve como treinamento para provas da Copa do Mundo. Minha expectativa é boa para Araxá. A Daniela Campuzano, do México, é forte e carrega o peso de ser atual campeã. A polonesa Maja também é favorita, e a suíça Nathalie e a austríaca Lisa também devem dar trabalho”, conta Raiza. “Em três dias o foco é recuperação e saber dosar os esforços. Não adianta gastar tudo no primeiro dia, porque as outras disputas têm estilos diferentes. Me sinto bem e sei que poderei dar o melhor, porque a estrutura de equipe e os patrocinadores que tenho são muito bons”, completa a goiana de Pirenópolis.

Disputa pelas vagas na Rio 2016 – No mês de fevereiro a CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo) divulgou em seu site o critério de classificação para a Olimpíada do Rio de Janeiro na modalidade MTB. O Brasil terá, no mínimo, uma vaga no masculino e uma no feminino, como país-sede do evento. Os convocados, de acordo com comunicado oficial da entidade, serão aqueles que mais pontuarem entre entre 25 de maio de 2014 a 24 de maio de 2016. Na última atualização, de 31 de dezembro de 2015, Henrique Avancini e Raiza Goulão aparecem na frente, com 1.331 e 1.403 pontos, respectivamente. Entre os homens, Rubinho Valeriano e Ricardo Pscheidt são os principais concorrentes, com 612 e 490 pontos. No feminino, Isabella Lacerda é a segunda, com 1.178, e Erika Gramiscelli a terceira, com 704.

Suporte Neutro Shimano – A Shimano oferecerá mais uma vez, na Copa Internacional de Mountain Bike, o seu serviço de Suporte Neutro, fundamental para os atletas do ciclismo. Trata-se de um auxílio aos competidores, tanto das categorias profissionais quanto das amadores, dando suporte e manutenção às bikes dos atletas. Nele, os Anjos Azuis fazem regulagem da bicicleta, troca de peças (o ciclista compra a peça em uma loja credenciada e os mecânicos fazem a instalação), alinhamento de rodas e gancheira, troca de pneus, entre outros ajustes.

COMPARTILHE

Comente