Empresa responsável pela construção do velódromo das Olimpíadas abandona a obra

Empresa responsável pela construção do velódromo das Olimpíadas abandona a obra

A Tecnosolo, empreiteira responsável pelo velódromo, a obra mais atrasada das Olimpíadas, jogou a toalha e pediu ajuda. Uma nova empreiteira será subcontratada para terminar a obra. No papel, porém, a Tecnosolo continua responsável pelo contrato.

Ela passará a subcontratar uma outra construtora, a Engetecnica, que fará os 20% que ainda faltam para a conclusão da obra.

O acordo foi todo supervisionado pela prefeitura, que decidiu não romper o contrato com a Tecnosolo. O rompimento teria efeito desvastador sobre a empresa, que provavelmente fecharia as portas em caso de rompimento unilateral.

A obra será concluída pela nova empresa com o dinheiro de um termo aditivo de R$ 24,9 milhões, aprovado em dezembro, que fez com que o velódromo, antes orçado em R$ 118 milhões, passasse a custar R$ 143 milhões. O juiz da recuperação judicial da Tecnosolo determinou que R$ 15 milhões do orçamento da obra ficassem reservados para o pagamento de forncedores, que agora são credores da empreiteira que está se desligando do canteiro.

Com a mudança de construtora, o evento teste de ciclismo de velocidade, que já foi adiado de março para o final de abril, poderá, de fato, não acontecer ou sofrer novo atraso. Procurada, a Rio-2016 mantém a previsão de realizar o evento teste na data prevista, entre os dias 30 de abril e 1º de maio.

Fonte: O Globo

COMPARTILHE

Comente