Ciclista toma fechada de ônibus e ainda é acusado de lesão corporal

Ciclista toma fechada de ônibus e ainda é acusado de lesão corporal

No dia 12 de fevereiro no Rio de Janeiro, o ciclista Rodrigo Souza foi fechado bruscamente por um ônibus da linha 878, dirigido pelo motorista Wilson de Oliveira. O ocorrido foi na rua Cândido Benício.

Puto da vida, o ciclista conseguiu alcançar o motorista, começando toda uma história, que você pode ver abaixo no vídeo e no relato do ciclista.

O ciclista chamou a polícia que por sua vez demorou mais de 40 minutos para chegar ao local e o ciclista ainda foi ameaçado por populares, como se ele estivesse errado na história. Os policiais ainda falaram que “foi apenas uma fechadinha de nada” e que ele “estava errado em andar na rua”. Espera aí, errado em andar na rua? Então vai andar aonde se não tem ciclovia seu guarda?

O código de trânsito é claro, todo veículo maior é responsável pelo menor e no mínimo, tem que manter a distância de 1,5 metros, isso claro quando não se tem ciclovia no local.

Bom, vejam o vídeo abaixo e tirem suas conclusões sobre o acontecido:

Vejam abaixo o relato do ciclista:

“Olá galera,
Como muitos sabem uso a bike também como meio de transporte e constantemente passo por situações complicadas. Segue abaixo o relato do que aconteceu comigo a pouco tempo…
Sexta feira (12/02/16) sai do trabalho de bike a caminho de casa quando pouco após a estação do BRT Tanque um ônibus da linha 878 (Viação Transportes Barra), mesmo com as duas pista livres “tirou uma fina” de mim. O ônibus estava indo para a garagem e logo após a “fina” consegui alcançar o ônibus e falei ao motorista “Só estou tentando chegar em casa e o senhor quase me derrubou”.Montei na bike e continuei meu caminho, mas logo a frente o mesmo motorista (Wilson de Oliveira), novamente com as duas pistas livres, jogou propositalmente o ônibus para cima de mim.
Caso estivesse passando um BRT naquele momento provavelmente eu não estaria aqui… Após essa fechada o motorista acelerou para ir embora e rapidamente montei na bike e alcancei o motorista. Parei em frente ao ônibus e liguei para a policia!
Esperei a chegada da policia por mais de 40 minutos e enquanto isso alguns populares começaram se aglomerar e falar que eu estava errado e fazer diversas ameças. Ainda enquanto aguardava a policia, uma mulher (Elaine Severini) veio até mim falando que ali era area de bandido e mandou tirar a bicicleta pois senão “eu iria ver só!”. Começou a puxar a bicicleta de mim e nisso ela acabou se arranhando na coroa da bicicleta.
Apos mais confusão a policia chegou e pensei que dali em diante estaria seguro e amparado, mas foi quando tive um péssima surpresa. Os policiais totalmente despreparados começaram a indagar que eu estava errado, pois não deveria estar andando na rua e que foi apenas uma fechada e como eu não estava machucado não poderiam ajudar. Insisti em levar todos (Eu, o motorista e a louca alcoolizado) para a delegacia registrar o BO. Muito a contra gosto os policiais foram com todos até a 28º delegacia de policia.
Mais uma vez fui surpreendido por uma delegada que afirmava que eu estava apenas “dando um chilique, pois foi “apenas um fechada de nada” além de varias vezes afirmar que eu estaria encrencado pois apenas a louca estava arranhada. Disse até que eu poderia ser enquadrado na lei Maria da Penha e tentou de outros artifícios para que eu não seguisse com o Registro da Ocorrência, segundo ela “para o meu próprio bem”.
Insisti em fazer o registro e ouvi da delegada que eu era um playboyzinho rebelde que queria chamar atenção e que ela deveria estar descansando ao contrario de estar registrando “aquele showzinho”.
Seguimos com o registro e para a minha surpresa EU ERA O AUTOR de uma lesão corporal contra a maluca e o motorista iria servir de testemunha a favor dela!
Agora tenho uma audiência marcada sendo acusado de agressão e o motorista continua dirigindo livremente…”

COMPARTILHE

Comente

  • Yo soy Yo

    Oh tristeza….