Peter Sagan em visita especial ao Brasil

Peter Sagan em visita especial ao Brasil

Atual campeão mundial de ciclismo de estrada, Peter Sagan (Tinkoff) viveu dias especiais em sua primeira passagem pelo Brasil. Após a disputa do Tour de San Luis 2016, na Argentina, o eslovaco desembarcou na madrugada desta terça-feira (26) no Rio de Janeiro e teve dois dias de programação intensa. Primeiro, Sagan fez o reconhecimento do percurso olímpico de 2016 para, em seguida, ser surpreendido com um bolo de aniversário antes de uma coletiva na Barra da Tijuca, no dia em que completou 26 anos. À noite, veio para São Paulo e, na manhã desta quarta-feira (27), participou de um pedal exclusivo com amantes do ciclismo. Logo depois esteve em outra coletiva, na sede da Specialized, desta vez com a mídia paulista. Sua curta passagem no País foi finalizada com visita a duas lojas de bike da capital.

Peter Sagan em visita especial ao Brasil

Marcado para o segundo dia dos Jogos Olímpicos do Rio, em 6 de agosto, o ciclismo de estrada terá um percurso de 256,3 km. O começo e o fim será no Forte de Copacabana, passando por Copacabana, Ipanema, Barra da Tijuca e Praia da Reserva, com início na Barra e término no Recreio dos Bandeirantes.

“Fiz o reconhecimento do percurso olímpico e na minha opinião será muito difícil e seletivo. O trecho final favorecerá os ciclistas escaladores e não é meu estilo, que é de um sprinter (velocista). Não é o ideal para mim, ou seja, será bem difícil”, contou o velocista da equipe Tinkoff, que já conquistou quatro vezes a camisa verde do Tour de France, na classificação por pontos.

Peter Sagan em visita especial ao Brasil

“A Olimpíada do Rio é o grande foco para mim no ano. O Tour de France é muito disputado e dura três semanas, e eu não sou o tipo de ciclista favorito ao título da camisa amarela, por exemplo, pelas minhas características. Minhas grandes provas serão o Campeonato Mundial e os Jogos Olímpicos neste ano. E também quero estar bem preparado para as provas clássicas, mas ainda não defini como será a preparação para a Rio 2016”, completou Sagan, que veio ao Brasil a convite da Specialized, um de seus patrocinadores.

O título do Mundial de Ciclismo de Estrada de 2015, conquistado no dia 27 de setembro, quando completou os 261,4 km em Richmond, em Virginia, nos EUA, é só um de seus vários feitos na carreira. Sagan é o atual pentacampeão eslovaco, vencendo entre 2011 e 2015, e tem no currículo também o título nacional de 2015 no contrarrelógio.

Campeao-mundial-de-ciclismo-Peter-Sagan-em-coletiva-especial-no-Brasil_1

Mesmo assim, Peter Sagan não sente a pressão na Rio 2016 pela responsabilidade de usar a camisa de campeão mundial. “Não me sinto pressionado. No tênis por exemplo, você depende apenas de si e da tua raquete, não dos tipos de terreno ou do clima, como é no ciclismo de estrada. Por isso, não penso muito na prova antes, mas procuro fazer meu melhor no dia”, avaliou Sagan.

“É muito difícil apontar um favorito na Olimpíada. Tudo pode acontecer quando você pedala por mais de cinco ou seis horas. Há vários fatores que interferem. O que tiver que ser, será”, completou.

Um minuto de silêncio – Motivo de festa para os amantes do ciclismo e dos esportes olímpicos, a vinda inédita de Peter Sagan ao Brasil foi marcada por uma semana trágica para o esporte no País. Um dia antes de Sagan pousar no Rio de Janeiro, a morte do ultraciclista Claudio Clarindo, atropelado durante seu treinamento, na Rodovia Rio-Santos, abalou os ciclistas e entusiastas em todo o Brasil.

Sinto muito pelo Claudio Clarindo. Não sei como foi, mas ouvi que foi um acidente na estrada. Esse tipo de coisa acontece, porque nosso esporte é feito na estrada, o que pode ser um problema. Os ciclistas necessitam das estradas seguras e é um risco que corremos. Já tivemos vários acidentes do tipo no mundo, porque muitas pessoas são nervosas ou não gostam dos ciclistas. Para ele somos problema e servimos para criar trânsito. As pessoas tem respeitar o próximo, porque aí tudo pode ser melhor”, lamentou o eslovaco.

A Specialized comemorou a visita de Sagan. “Foi um privilégio para a Specialized Brasil receber o Sagan e poder ajudá-lo no reconhecimento do percurso olímpico. Nestes dois dias, muitos clientes e fãs encontraram o ídolo do ciclismo e alguns puderam até pedalar com ele, uma experiência inesquecível”, avaliou Sylvia Hartmann, diretora de marketing da empresa.

Mais triunfos de Sagan – Entre as principais provas do Grand Tour Europeu, o ciclista da Tinkoff se destaca na França, onde já conquistou a camisa verde do Tour de France na disputa por pontos em quatro oportunidades, entre 2012 e 2015, vencendo três etapas da competição em 2012 e uma em 2013. Já na Volta da Espanha, também acumula vitórias em etapas nos anos de 2011 (três triunfos) e uma em 2015. Títulos de provas por etapas (Voltas) como o do Giro di Sardegna na Itália e Tour de Pologne (Polônia), ambos os 2011, e do Tour of California nos EUA, em 2015, engrandecem o currículo do atleta, que tem ainda vitórias em provas disputadas em um único dia (Clássicas). São elas: Gent-Wevelgem na Bélgica, Brabantse Pijl na Bélgica e Grand Prix Cycliste de Montréal no Canadá, as três em 2013, e a E3 Harelbeke na Bélgica, em 2014.

Começo no esporte – O início da carreira de Sagan foi no Cyclo Cross e no Mountain Bike, quando conquistou em 2008 o título de campeão mundial da categoria júnior, antes de passar a pedalar nas estradas. “Iniciei minha carreira esportiva no mountain bike e todas minhas habilidades vieram dessa época quando eu era jovem e me divertia nas montanhas. No ciclismo de estrada é diferente, mas com certeza isso tudo me ajudou. Nas estradas preciso de muita potência e força física, além das questões de táticas. Se você for bom em descidas, isso é bom, mas não é tão usado como nas subidas”, destacou.

Fotos Fabio Braga

COMPARTILHE

Comente