Viviane Favery começa 2016 de equipe nova no MTB

Viviane Favery começa 2016 de equipe nova no MTB

Viviane Favery está de casa nova. A ciclista de 29 anos assinou contrato com a alemã ROSE Vaujany fueled by ultraSPORTS e representará a equipe europeia em 2016. E, no fim do mês, ela já tem o primeiro compromisso: a disputa da ultramaratona de Mountain Bike Costablanca Bike Race, entre os dias 28 e 31, na Espanha. Vale lembrar que os pontos conquistados a partir de agora podem ajudar o Brasil a obter uma segunda vaga olímpica.

“Na minha idade, essa é a grande chance e quero aproveitar cada pedacinho dela. Toda essa experiência valerá cada momento de dor, cada pingo de suor, independentemente de qual seja o balanço no fim do ano. Será um ano de aprendizados, de estar atenta e aberta aos ensinamentos e a tudo o que eu puder absorver para meu crescimento, não só como atleta”, comenta Vivi, que antes competia pela Specialized – além de maratonas e ultramaratonas, ela também fará algumas provas de Cross Country Olímpico, nas quais toda a equipe estará presente.

Pela ROSE Vaujany fueled by ultraSPORTS, ela fará companhia a mais quatro atletas que compõem o time: os alemães Steffen Thum e Simon Gegenheimer, o francês Rémi Laffont e a suíça Nathalie Schneitter, com quem formará dupla na Costablanca Bike Race – os outros três ciclistas também estarão na competição. Schneitter disputou a Brasil Ride, no ano passado, e venceu na categoria ‘dupla mista’, ao lado de Gegenheimer.

“Sei que estou prestes a vivenciar algo diferente do que passei nos últimos anos, quando voltava para casa sempre com uma taça. O ano de 2016 não será para adicionar troféus na prateleira, e sim dar o meu máximo. Sei que a equipe é muito unida e cuidará de mim, mas tenho consciência de que todos os meus limites serão testados. E eu estou pronta e animada para isso”, afirma Vivi, que, em 2015, conquistou a Brasil Ride, em dupla com Raiza Goulão.

Mas não é apenas o simples fato de competir que alimenta a sua vontade de pedalar. A paixão pela bicicleta vai muito além disso. A ciclista quer fazer do Mountain Bike não só apenas uma modalidade. Quer escrever cada vez mais o nome do esporte no Brasil, evoluindo a categoria por aqui.

“Além da alegria de competir pelo mundo e poder me desenvolver mais no esporte, o que mais me encanta é a possibilidade de colaborar, de alguma forma, para o crescimento do Mountain Bike no País, por meio de clínicas, palestras ou mesmo pelo contato direto com o público nas redes sociais”, conclui Vivi Favery.

Depois da disputa da Costablanca Bike Race, a equipe viaja para Mallorca, também na Espanha, onde os atletas treinam. Lá, será feito um training camp e o lançamento da equipe para a imprensa global, com presença dos patrocinadores.

COMPARTILHE

Comente