Bike anti roubo

Bike anti roubo

Desenvolvida por três jovens empresários chilenos, a bicicleta, denominada a “primeira Bike anti roubo do mundo” entra em produção.

Sabemos que nem sempre em todos os lugares é seguro andar com sua bike. Assim, procuraram uma solução para esse problema: uma armação que pode ser desmontada e reconectada para formar um bloqueio em torno de qualquer árvore, poste ou bicicletário, em apenas 10 segundos.

Como a estrutura é feita de aço, a única forma de tirar a bicicleta de onde ela está conectada é cerrando a mesma, o que a tornaria inútil.

300 das bicicletas foram colocadas em produção, após a criação de um protótipo bem sucedido, Cristóbal Cabello, 22 anos, Andrés Roi Eggers, 23, e Juan José Monsalve, 24, deixaram o seu curso universitário para dedicarem-se em tempo integral ao projeto.

Um investimento de US$ 100.000 de um fundo estatal foi usado na fase de pesquisa e desenvolvimento, mas eles se resolveram usar o  site de crowdfunding Indiegogo para vender seu primeiro lote.

O produto, conhecido como Yerkas, foi comprado 197 vezes. “Escolhemos crowdfunding porque é a maneira mais fácil de levar o produto a todo o mundo”, explica Cabello, CEO da start-up. “É uma página internacional e bem conhecida, e os clientes podem pagar com segurança com um cartão de crédito”.

Os componentes mecânicos da bicicleta são feitos em Taiwan, e a estrutura na China. A montagem foi confiada a uma fábrica especialista em Xangai.

bike anti roubo_

A start-up vendeu as primeiras 100 bicicletas por US$ 400 (cerca de R$ 1412), e em seguida aumentou o preço para US$ 500 (cerca de R$ 1765). No futuro, o produto deve subir para US$ 600 ou mais (cerca de R$ 2120), dependendo de onde você estiver comprando. A maioria comprada por norte-americanos.

O custo das entregas globais deixou os fundadores de Yerka sem lucros com o primeiro lote. Cabello diz que 50% do preço foi em produção, os outros 50% na distribuição, administração e custos legais para patentes. “Sabíamos disso. O que é importante é que as pessoas se conheçam as Yerkas em todo o mundo”, afirma.

Eles também querem tornar o veículo bem conectado com a tecnologia, uma tendência crescente.

Para fazer isso, estão buscando investimento de US$ 1 milhão de financiadores nacionais e internacionais.

Fonte: engenhariae.com.br

COMPARTILHE

Comente